Detecção de porca para solda

Um pino com sensor integrado identifica as porcas confiavelmente

Para unir a chapa, a indústria automobilística frequentemente usa mangas espaçadoras. Para garantir um processo de produção sem erros, é necessário um monitoramento contínuo para garantir a presença dessas peças. Com o novo sensor de porcas de solda, a Turck está oferecendo uma alternativa acessível e confiável para métodos de detecção ótica usados e caros, que são propensos a erros ou defeitos.

  • The new welding nut sensors are primarily used in chassis construction in the automotive industry

  • The magnetic field sensor forms the heart

  • A sheathed stainless steel centering and bushing secures the 1

  • After the operator has placed a welding nut on the location bolt, the sensor sends a signal to the PLC

  • After release by the PLC, the welding robots score the nuts and bushings on the sheet metal

Em diversos componentes produzidos para serem utilizados em veículos, como longarinas, bancos, tanques entre outros, são usados mangas espaçadoras e porcas de solda para atender aos requerimentos técnicos desenvolvidos pelos designers. Caso um destes componentes seja fabricado sem uma porca de solda, este componente deverá ser remanufaturado, fazendo com que a produção perca produtividade, aumentando o tempo e os custos de produção. Uma forma de resolver este problema é ter a inspeção do componente através de uma fibra ótica para verificar se a porca foi montada adequadamente. No entanto, devido ao respingo de solda que podem se acumular na fibra ótica, esta solução requer uma manutenção constante, fazendo com que o processo seja caro e também inadequado.

Sensores garantem um processo confiável

Como todos os sistemas óticos são propensos a um mau funcionamento, as solicitações dos clientes para um sensor confiável e acessível se tornaram cada vez mais frequentes. Isso foi um grande incentivo para que a Turck desenvolvesse um sensor robusto para detectar a porca de solda. Uma solução engenhosa foi desenvolvida que pode não somente detectar metais, mas também substitui o local do parafuso. O sensor detecta componentes ferromagnéticos como buchas, porcas e discos, e também foi desenvolvido para suportar o agressivo processo de solda. Ele é feito em latão niquelado e atende aos requisitos para proteção IP67. Os LEDs indicam de forma confiável o estado de comutação atual, incluindo tanto a presença do alvo quanto os erros ocorridos.

Como a solda da porca ocorre em um ambiente agressivo e os funcionários nem sempre trabalham com cuidado, o sensor deve estar suficientemente protegido mecanicamente. A proteção é fornecida por uma bucha de centralização de aço inoxidável que é inserida no sensor e presa pela porca. Juntos, o sensor e a bucha de aço inoxidável formam o parafuso de localização. Estes sensores podem detectar material ferromagnético através das buchas de aço inoxidável não-ferro-magnéticas de modo que eles emitem um sinal apenas no caso de metais magnéticos. Como as porcas de solda são feitas de aço, elas representam um excelente alvo para sensores.

O novo sensor da Turck pode ser programado para detectar somente a porca, e não a chapa metálica, através do pin 2 do sensor e um adaptador de programação adicional (VBS-SP1). Ao pressionar o botão deste adaptador, o sensor "aprende" o status da chapa com a porca de solda para que possa detectar com segurança sua presença. Uma vez que a programação tenha sido feita, ela permanece intacta até que um novo processo de ensino seja iniciado. As principais alterações de temperatura causadas pelo processo de soldagem não afetam o funcionamento do sensor.

Select Country

Turck worldwide

to top