GESTÃO DE ATIVOS COM I/O REMOTO

A planta da Sasol em Brunsbüttel, Alemanha, está otimizando suas operações, utilizando o Excom, solução Turck de I/O remoto

Como parte do processo contínuo de otimização da a fábrica da Sasol, em Brunsbüttel, as instalações convencionais de cabeamento estão sendo gradualmente substituídas pela solução de I/O Remoto Excom da Turck. Esta solução não só reduz despesas de cabeamento e documentação, mas também aumenta a capacidade da fábrica, criando bases para a operação da planta de forma mais eficiente, usando o gerenciamento de ativos e FDT/DTM.

  • Fonte de alimentação 230V é suficiente para Excom. O cabeamento 24V não é mais necessário.

Otimização de processos 

A planta Sasol Brunsbüttel produz álcool gorduroso e óxido de alumínio de elevada pureza. Até recentemente, Contronic P, um sistema de controle de processo fora de linha da ABB, foi utilizado para a produção de óxido de alumínio. Os especialistas da Sasol migraram com sucesso para o Melody/800xA, porém devido à transição para um sistema moderno de controle de processo, equipamentos adicionais como controladores e detectores, que anteriormente estavam no painel central da sala de controle, também tiveram que ser convertidos ou substituídos. A Sasol utilizou a Remota I/O Excom da Turck, para conectar os novos dispositivos de campo. Neste projeto, a Turck participou da adaptação e reforma de um total de dez quadros de comando.

Linha 24V redundante

Os especialistas da Sasol, planta Brunsbüttel, ficaram impressionados com a eficiência que a solução de I/O Remoto modular da Turck fornece, já que as primeiras estações Excom foram instaladas em 2005. Neste período, as I/O Remotas da Turck, estão trabalhando em quase todos os sistemas de controle de processo na planta Brunsbüttel, para a plena satisfação de seus operadores.

"Durante a nossa busca de uma solução de I/O remoto para atender às nossas exigências, a Excom foi capaz de marcar pontos desde a primeira apresentação com um recurso imbatível: podemos operar este sistema em locais perigosos, com risco de explosão, usando 230 volts", diz Jörg Brouwer, gerente do departamento de Tecnologia de Controle de Processos, sobre a decisão na época a favor do sistema da Turck.

I/Os remotos convencionais requerem 24 volts. Se esta voltagem é trazida para o campo por distâncias de 300 ou 400 metros, se fazem necessárias grandes bitolas de cabos, a fim de compensar a queda de tensão com o grande comprimento do cabo e, no final, ser capaz de fornecer a tensão/potência necessária. Com o uso de 230 volts diretamente no local, esses problemas são eliminados. Cabos convencionais com bitolas normais são completamente suficientes para esta finalidade.

30 estações em uso

No geral, a Sasol tem cerca de 30 estações Excom em uso na fábrica de Brunsbüttel. O sistema de I/O remoto para locais com risco de explosão oferece capacidade de comunicação em rede, módulos de entrada/saída descentralizados para conectar sinais binários e analógicos, em dispositivos de campo intrinsecamente seguros. O sistema de proteção permite a utilização em zonas 1 e 2. Seus circuitos eletrônicos são aprovados para que os instrumentos de campo, sejam ligados até a zona 0.

Muitos usuários do sistema de I/O Remoto beneficiam-se de uma instalação de rede de comunicação, mas não querem perder a disponibilidade de operação. O Excom permite configuração completa de redundância. A fonte de alimentação pode ser instalada em 24 VCC ou 230 VCA, com ou sem opção de redundância. Todos os módulos - incluindo as fontes de alimentação - podem ser substituídos na zona 1 durante a operação. Além do aumento da disponibilidade, troca a quente e proteção local contra risco de explosão, o sistema permite a parametrização HART contínua de dispositivos de campo através da rede de comunicação.

Select Country

Turck worldwide