Tel. +55 (11) 2676 9600 | sales-brazil@turck.com

Sensor de ângulo detecta a elevação de plataforma

Sensores de ângulo da Turck são usados em platafromas aéreas da Ruthmann para medir o ângulo de rotação da gaiola de trabalho

As plataformas aéreas construídas pela Ruthmann são baseadas na qualidade e inovação de tecnologia. Para garantir a qualquer tempo a segurança na plataforma aérea STEIGER® com máxima altura de trabalho de 100 metros, o sensor detecta cada mudança de posição, diretamente o ângulo de giro da gaiola de trabalho. Essa tarefa é realizada pelo sensor de ângulo indutivo da Turck Ri360-QR14, que causa uma boa impressão com seu design compacto, simples funções de configuração da faixa de medição e resposta inteligente para medição de pontos finais de medição.

  • O sensor de ângulo embaixo da gaiola de trabalho mede o ângulo de giro do local

  • O sensor angular da Turck tolera um deslocamento do elemento de posicionamento que nem sempre é evitável

  • O compacto Ri360-QR14 está protegido de forma confiável contra danos mecânicos pela cobertura de aço

  • O Bi20-Q20 detecta a escada dobrada na parede exterior da gaiola de trabalho

À medida que as plataformas aéreas levam pessoas, elas devem atender aos requisitos especiais de segurança. Os sensores relacionados à segurança e o controlador em particular devem ter um design redundante. Este é o caso de todos os modelos da Ruthmann. O giro do local de trabalho também é monitorado por um sensor embaixo. "Somente se o jib estiver na posição correta, a própria gaiola de trabalho será girada completamente. Se for muito íngreme, a gaiola com a console de controle pode acertar o jib", Dr.-Ing. Klemens Post, chefe de tecnologia de controle elétrico da Ruthmann, explica a tarefa do sensor. "Para evitar isso, o controlador monitora continuamente o ângulo de rotação do flip e garante que ele seja movido apenas até onde a posição real o permita".

Comportamento na faixa de medição limite

"Houve problemas com o sensor de ângulo que tínhamos utilizado anteriormente" explica Post. O sensor foi ensinado com uma faixa de detecção de 180 graus. "Ele produz um sinal de 0,5 volts no ponto de partida da faixa de medição a -90 graus e o valor máximo de 4,5 volts no ponto final a + 90 graus. Se a parada em 4,5 volts foi ligeiramente ultrapassada, o sinal do sensor saltou para 0,5 volts. Isso imediatamente fez com que o controlador bloqueie o movimento da gaiola de trabalho na direção do sinal de 0,5 V. Tivemos que seguir o lado seguro e ensinar o sensor antigo dentro de uma faixa mais segura, ou seja, de -85 a +85 graus", Post descreve como lidaram com o sensor de ângulo usado anteriormente.

O sensor de ângulo indutivo Ri360-QR14 da Turck está melhor adaptado a isso. Se for atingida uma posição que esteja fora do ponto inicial ou final ensinado, o sinal de 0,5 volts ainda é emitido em posições antes do ponto de partida e o sinal de 4,5 volts em posições após o ponto final. O sinal não pula até que o ponto limite pretendido se mova entre os dois pontos finais. Se, como com Ruthmann, o sensor é ensinado desde o ponto de partida às 9 horas até o ponto final às 3 horas, e o sensor está às 4 horas, ele continua a produzir o sinal máximo de 4,5 volts até o limite ter sido atingido às 6 horas. Só então o sinal salta para o valor inicial de 0,5 volts.

 

Tolerância a desalinhamento nos eixos

Esse comportamento não foi o único motivo para usar o sensor Turck. "Um benefício importante para nós é a tolerância fornecida quando o elemento de posicionamento é desalinhado. Vertical e horizontalmente, o sensor pode ser compensado por três milímetros. Isso é muito útil porque alguns milímetros de deslocamento ocorrem frequentemente quando o sensor está instalado. A funcionalidade de ensino também é realmente muito simples", Post descreve os benefícios do sensor. "Nós movemos para a primeira posição, pressionamos o botão do adaptador de ensino por dois segundos, movemos para a posição final, pressionamos mais uma vez por dois segundos e é isso".

Select Country

Turck worldwide